Unimed Jaboticabal faz homenagem a mulheres que venceram o câncer de mama e destaca a importância da prevenção

Unimed Jaboticabal faz homenagem a mulheres que venceram o câncer de mama e destaca a importância da prevenção

Foi um verdadeiro show em defesa da vida. O Acústico Rosa, realizado pela Unimed Jaboticabal na noite de 10 de outubro, quinta-feira, recebeu cerca de 300 pessoas. Inicialmente previsto para acontecer na Concha Acústica, o evento foi realizado no Auditório do Colégio Santo André para evitar o risco de chuva.

O Acústico Rosa lançou luzes para um espetáculo silencioso: a vitória de mulheres que travaram uma importante luta contra o câncer de mama e venceram.

Convidadas pelo oncologista Cléber Henrique Ferreira da Silva, médico cooperado da Unimed Jaboticabal, também responsável pelo Centro de Oncologia da Unimed Federação Nordeste do Estado de São Paulo, convidou pacientes do Serviço de Quimioterapia que superaram a doença, que receberam o carinho e o aplauso da plateia. Também foram homenageadas as profissionais que compõem a equipe do Serviço de Quimioterapia da Unimed Jaboticabal.

“Agradecemos a diretoria da Unimed Jaboticabal pela decisão de realizar este evento anualmente. O Centro de Oncologia da Unimed Jaboticabal oferece o melhor tratamento disponível aos pacientes de câncer e essa é uma conquista para os pacientes. O Brasil ainda está engatinhando na Campanha do Outubro Rosa e eventos como esse têm uma importância muito grande na sensibilização da comunidade”, salientou o médico.

O Acústico Rosa, que é realizado todos os anos desde 2015, foi aberto com apresentação de Dança do Ventre pelas dançarinas Cris Belarmino, Tati Maia e Naty Berlanda.

Na sequência, as cantoras foram chamadas ao palco por Renata Assirati, que foi mestre de cerimônia voluntária no evento. A primeira cantora a subir ao palco veio de Taquaritinga:  Marcela Oliveira, que arrancou aplausos da plateia. Em seguida, foi a vez de Lara Ferraz apresentar o rock progressivo e composição própria.

Luana Costa, a quarta atração da noite, desceu do palco e uniu-se à plateia. As irmãs que compõem a dupla Divaz apresentaram rock nacional, MPB e sertanejo raiz. Fernanda Chelli convidou ao palco pessoas com surdez que usaram a língua brasileira de sinais para interpretar de forma muito própria a canção Amor de Índio.

Em todos os números, as cantoras estiveram acompanhadas por músicos, dando a demonstração de que mais do que uma luta de mulheres, o Outubro Rosa também merece e precisa do engajamento dos homens.

“O Acústico Rosa é um dos eventos que nós da Unimed Jaboticabal mais gostamos de realizar, porque é uma forma de disseminar informação de qualidade sobre o câncer de mama. A prevenção é o caminho. Nós, da Unimed, ficamos muito felizes quando cuidamos de uma pessoa e ela consegue superar a doença”, salientou o diretor Presidente da Unimed Jaboticabal, o médico Luiz Roberto Lins Ferraz.

Testemunho

A apresentadora e cantora Sabrina Parlatore iniciou sua apresentação com um tocante testemunho sobre sua experiência pessoal com o diagnóstico, tratamento e cura de um agressivo tipo de câncer de mama. “Descobri durante o tratamento que falar sobre o câncer de mama com outras mulheres que vivem a mesma experiência é muito importante e nos fortalece”, relatou.

Sabrina deu uma guinada na carreira e descobriu-se cantora após o tratamento.

O 5º Acústico Rosa foi encerrado com a apresentação conjunta de todas as cantoras. “Mas é preciso ter força, é preciso ter garra, é preciso ter sonho sempre…”. A letra da canção Maria, Maria, cantada a muitas vozes, reforçou a importância da alegria, união e da esperança na luta contra o câncer.

O Acústico Rosa distribuiu pipoca e algodão doce para o público. O evento contou com o apoio do Departamento de Cultura da Prefeitura de Jaboticabal e arrecadou um litro de leite de cada um dos presentes para doação ao Fundo Social de Solidariedade do município. O bar do Acústico Rosa teve renda revertida para o Hospital e Maternidade Santa Isabel.

Muito além da música

Muitas Vozes e uma mesma Causa: Prevenção ao câncer de mama

Entrevistamos as dançarinas e cantoras assim que deixaram o palco do Acústico Rosa. Confira o que elas disseram:

“Essa é uma grande noite para nós. Nós vivemos uma situação de câncer de mama em família. Minha mãe teve a doença e venceu. Ficamos felizes porque a nossa música está conscientizando as pessoas para a importância da prevenção”
Manu Vaz, da dupla Divaz

“Não sou cantora. Canto porque amo a música. Canto pela minha filha Sophia. Prevenção é sempre a melhor solução. Nós mulheres devemos estar atentas, nos amar, nos cuidar, nos empoderar”.
Fernanda Chelli

“Escolhemos o repertório desta noite para falar de luta, de superação, de autoestima. A canção Hey, Jude fala de esperança. Também trouxemos nossa composição Sementes, que destaca a simplicidade do interior, do cuidado com a vida. Estou emocionada em voltar ao palco do colégio Santo André, onde fiz minhas primeiras apresentações como cantora”
Lara Ferraz

“Levo comigo o carinho que recebi esta noite de todas as mulheres. Fica aqui a mensagem da prevenção, do cuidado consigo mesma. E isso vale para homens e mulheres”
Luana Costa

“É muita emoção. Não tenho palavras para descrever o que aconteceu hoje nesse palco. Escolhi músicas para tocar o coração das pessoas e transmitir todo o compromisso que as mulheres devem ter com a prevenção ao câncer de mama.”
Marcela Oliveira

“Divulgar a dança do ventre em sua essência é sempre um prazer e uma honra.  Mas a apresentação de hoje foi muito importante porque teve a missão de chamar a atenção para uma causa tão importante. Foi uma troca muito gratificante com o público”
Cris Belarmino

 

Deixe seu comentário

Av. Carlos Berchieri, 791

Nova Jaboticabal

(16) 3209 - 2433

Informações

Fale Conosco

faleconosco@unimedjaboticabal.coop.br