Tire suas dúvidas – Dr. Ângelo Marchiolli Junior

“Fraturas em crianças têm tendência a se consolidarem de forma muito mais rápida do que em adultos”

Fratura infantil é mais grave que em adulto? Quais as diferenças?

Fraturas em crianças têm uma tendência a se consolidarem de forma muito mais rápida do que em adultos. No entanto, a gravidade da fratura depende de muitos fatores: se são fraturas expostas, múltiplas, se são fraturas com vários fragmentos, que podem acometer tanto o público infantil quanto o adulto.

"Fraturas de punho são as mais comuns em crianças"

Quais são os tipos de fratura mais comuns em crianças? Existe algum tipo de fratura que é considerada mais grave para o público infantil?

As fraturas mais comuns em crianças são as de punho, que costumam apresentar uma evolução muito melhor do que em adultos. Já as mais graves que podem atingir o público infantil são as fraturas de coluna e bacia, pois envolvem traumas de alta energia, que levam a maiores danos.

“Quanto mais jovem a pessoa, mais rápido costuma ser o tempo de recuperação de uma fratura”

A idade da criança influencia no tempo de recuperação?

O tempo de recuperação de uma fratura varia de acordo com a idade: o tempo de consolidação é mais rápido para crianças; quanto mais jovem, mais rápida a recuperação, quanto mais velho, mais demorado (essa máxima também é válida para o público adulto).

“Problemas causados por fraturas em crianças costumam ser corrigidos com o tempo, diferentemente dos adultos”

Fraturas podem incorrer em deformidade ou dificuldade no desenvolvimento da criança? De que forma?

As fraturas em crianças apresentam uma vantagem em relação às que acometem o público adulto: como elas estão em fase de crescimento, mesmo que a fratura resulte em um pequeno desvio, ele será corrigido com o crescimento da criança. Fraturas mais graves, no entanto, que culminam em grandes desvios e até encurtamento de osso – que necessitam de intervenção cirúrgica, podem levar a deformidades, assim como aquelas fraturas que ocorrem nas regiões de crescimento dos ossos.

“Ossos de crianças são mais flexíveis que os de adultos; portanto, capazes de sofrer maior deformação sem quebrar”

Quais os tipos de tratamento mais adequados para fraturas infantis? Existem diferenças em relação ao tratamento em adultos?

A grande maioria das fraturas em criança evoluem muito bem com tratamento com gesso. As fraturas de antebraço em crianças, por exemplo, requerem apenas o uso do gesso; já em adultos, é indicado que se faça cirurgia. Outra vantagem: os ossos das crianças são mais flexíveis que os dos adultos; portanto, são capazes de sofrer uma maior deformação sem quebrar, enquanto que os ossos de adultos, quando quebram, se fragmentam mais.

Av. Carlos Berchieri, 791

Nova Jaboticabal

(16) 3209 - 2433

Informações

Fale Conosco

faleconosco@unimedjaboticabal.coop.br