Mostrar Aviso

Espaço Viver Bem: Atendimento diferenciado na atenção à saúde (Parte II)

Espaço Viver Bem: Atendimento diferenciado na atenção à saúde (Parte II)

Na segunda reportagem da série sobre os serviços oferecidos no ESPAÇO VIVER BEM, vamos falar sobre a TERAPIA OCUPACIONAL da Unimed Jaboticabal.

O atendimento oferecido a crianças, adultos e idosos, trabalha a reabilitação cognitiva no tratamento de várias doenças e problemas relacionados a saúde mental como Esquizofrenia, ansiedade, mal de Alzheimer, mal de Parkinson, autismo, paralisia cerebral, demência por idade, dificuldade de coordenação motora e até tratamento para vítimas de AVC (Acidente vascular cerebral).

As crianças, por exemplo, são avaliadas pelo déficit que tem com relação à idade cronológica de cada uma. Diagnosticado isso, os profissionais começam a trabalhar com os estímulos sensoriais, cognitivos, afetivos e motores, como explica a terapeuta ocupacional, Andrea Costa Iughetti. “Um bebê que tem um atraso no desenvolvimento a gente trabalha toda parte motora dele, os exercícios, o pegar o brinquedo, o rolar, o sustentar o pescocinho, até ela ir alcançando os marcos do desenvolvimento. Os pais participam das sessões para poder aprender a brincar, aprender as técnicas. A gente precisa muito do apoio dos pais que vão continuar esse trabalho em casa, pois precisa ser um trabalho contínuo, diário. Já uma criança, trabalhamos a parte da autonomia. A gente faz o treino do movimento de pinça, o treino de aprender a dar o laço, todo esse treino motor, para que ela consiga acompanhar a escola, olhar na lousa e conseguir copiar o que está escrito, acompanhar o que a professora está fazendo”.

No caso de adultos e idosos são trabalhados os problemas que tem relação com depressão, esquizofrenia, ansiedade e outros transtornos mentais, por exemplo. Segundo Andréa, “a gente trabalha na questão de ressignificar as atividades. O que é importante na vida daquela pessoa? O que ela almeja? O que ela quer dar continuidade? Nós vamos atrás disso. Então, se um idoso está começando a ter demência, a ficar esquecido, a gente faz a terapia de orientação para a realidade, olhar no calendário para saber que dia é hoje. É um treino de exercício diário para que melhore e consiga se organizar. Já uma doença como a de Alzheimer a gente trabalha para evitar que ela progrida. No caso do mal de Parkinson, trabalhamos com as questões motoras, as dificuldades, as adaptações. Se ele não consegue comer, tomar água, porque treme muito, a gente põe uma ventosa no prato, engrossamos o cabo do talher, oferecemos um copo emborrachado para que ele consiga se alimentar sozinho. Por quê? Uma vez que o idoso perde a sua funcionalidade ele passa a ser dependente e pode cair em depressão, desistir de viver. Então, para o idoso, nosso objetivo enquanto terapia ocupacional é melhorar a qualidade de vida dele.”

A terapeuta explica ainda que existe o atendimento domiciliar para o idoso acamado que está perdendo as suas funcionalidades. “A terapia ocupacional trabalha para melhorar o dia a dia desse idoso, para ele não ficar só deitado no quarto, sem atividade. Trabalhamos no resgate de músicas que ele gostava, estimulando as lembranças, olhando fotos, por exemplo. Mesmo um idoso que usa cadeira de rodas. Se as mãos estão funcionando e a vida inteira ele cozinhou, ele pode ajudar a descascar um alho, uma fruta, sempre com a supervisão de um adulto, claro. Na hora do banho, o cuidador pode dar o sabonete e incentivar ele a se esfregar, passar o xampu, se enxugar, vestir a roupa. Então, não é o fazer pelo idoso é fazer COM o idoso, porque assim a gente estimula a independência que ainda lhe resta. Uma vez que eu faço muito por ele, ele vai perder cada vez mais autonomia e isso tem consequências, vai criando demência e se esquecendo de fazer as coisas”. Andréa conclui dizendo que a terapia ocupacional é extremamente humanizada porque vê o paciente como um todo. “Todas as orientações são passadas aos familiares e acompanhamos para ver se teve evolução. A gente trabalha para incentivar que o idoso não perca a sua funcionalidade e tenha uma vida digna”.

Se quiser saber mais sobre esses e outros serviços do ESPAÇO VIVER BEM, entre em contato pelo telefone 3209 – 2433 / opção 1.

Unimed Jaboticabal. Cuidar de você, esse é o plano!

Deixe seu comentário